13 de janeiro de 2009

Estamos Girando


Pude sentir o cheiro da chuva caindo naquela tarde de verão. Foi como voltar no tempo. Estive com amigos, sabendo que de muitos nunca mais verei. Revivi paixões, ao ponto de me derreter outra vez. E talvez alguns até voltem. Mas trago a certeza que irei afastá-los sem querer. Também pudera, sempre encarei os sentimentos como uma raiz quíntupla, e além do mais o amor é bem complicado. Quanto mais se tenta entender, menos encontra, ou encontra tudo de uma só vez.
Estive pensando em voltar, tenho saudades dos bolinhos de milho e vontade de balançar o galho daquela árvore, só pra ver os pingos caírem. Fantasiar uma ''chuva de verão''. Às vezes essa falta me vem debochada. Bem que tento expulsá-la, mas acho que preciso ser um pouco mais rude.
Essa sensação de que estamos sempre girando, e que tudo está mudando, se transformando a cada segundo. Saber que eu não sou mais aquela menina desnorteada de cinco anos, que adorava o Doug Funny e sonhava em cantar como a Madonna. É, eu achava divertido o caminho de volta pra casa. Tudo bem que eram apenas dez minutos, mas a verdade é que eu gostava de ir chutando uma pedrinha e isso transformava os dez em três. Sim, o tempo sempre voa quando se quer que ele estanque. Tanto é que eu cresci, deixando pra trás aquilo que me fazia feliz, sem perceber. E Talvez agora, meus olhos continuem jovens como antes. Não tem jeito, estamos girando.

2 comentários:

aline. disse...

Ó vida de uma girada aqui também.

xchangox disse...

Ojala que me entiendas.
De eso se trata la vida...ciclos.
Me gusta como percibes toda esa realidad que rodea tu vida.
"La eternidad está en un instante"
Solo hay que saber aprovecharla en cada momento de la vida.
Un abrazo Paula.