24 de maio de 2011

Não convém

Não, eu não quero saber do que poderia ter sido, ou montar futuras dimensões. É impossível sonhar com o impossível, diria até irritante. Vontade convém realidade, e se não for real, eu não quero.
Chega um ponto em que as coisas mesmo sem querer tornam-se racionais, diria assim, racionais até demais. E ninguém no mundo é capaz de pular na água sem molhar o corpo. Então torna-se cansativo, vou repetir, irritante, claro ao ponto de doer os olhos.

E possibilidades, probabilidades, expectativas, não combinam mais entendeu? Não sozinhas.
Assim não serve pra mim.

A gente simplesmente cansa!


Um comentário:

Y a s h a disse...

Vizinha!
Estive lembrando de ti estes dias... Carnaval em Olinda de novo?

Manda um outro contato teu, para mim. Facebook, alguma coisa.


Abração! :*